PROJETO PÉ DE VENTO

Você está convidado a compartilhar conosco suas experiências em alfabetização digital!
A partir de agora uma nova proposta se abre para o futuro, a Educopédia é nossa e o Projeto Pé de Vento uma viagem pelo mundo mágico da alfabetização.
Seja bem-vindo !

terça-feira, 27 de março de 2012

Pé de Vento na 4ª CRE

PÉ DE VENTO NA 4ª CRE

No dia 19 de março, a convite da 4ª CRE, representada pela Rioedeucadora Profª Ana Acioly, eu e a Profª Gabriela  estivemos reunidas com diretores e coordenadores das escolas de 1º ano para um longo e animado bate papo sobre a Educopédia e a utilzação do Pé de Vento como apoio ao processo de alfabetização de nossos pequenos alunos.



Fomos recebidas pela equipe da CRE, representada pela gerência de educação, que dividiu conoscos momentos únicos, voltados para a aquisição de novos conhecimentos que venham a tornar nossas aulas atrativas e alegres.


O auditório da UNISUAM, onde se realizou o encontro, estava lotado, todos atentos e interessados em conhecer melhor o Pé de Vento e os possíveis desdobramentos que podem ser utilizados em nosso dia a dia.


Cada minuto do encontro foi aproveitado, conversamos sobre a necessidade de diversificar as atividades realizadas com nossos alunos e de como eles gostam de novidades, o que é um facilitador na fixação dos conteúdos.
A sugestão, apoiada por todos, é a utilização do Pé de Vento pelo menos um dia na semana,  após elaborado um planejamento para que se atrele a diversão a aprendizagem.
Fizemos um estudo com os 6 primeiros objetos de aprendizagem, juntamente com o plano de aula disponível na plataforma e pudemos observar que todas as atividades além de estarem completamente entrosadas com as orientações curriculares ainda podiam ser fixadas com os cadernos pedagógicos.
Para finalizar ouvimos 2 das músicas que fazem parte das aulas digitais do Pé de Vento, o Funk do Alfabeto e o Rock dos dois mundos, que fala justamente da necessidade de conciliar o mundo real com o digital e vice versa.
Agradecemos o convite da 4ª CRE, e espereamos voltar para ouvir os relatos dos professores que utilizaram o Pé de Vento em seu planejamento.

E você ja conhece o Pé de Vento? Que tal agora ouvirmos um "Rock" bem gostoso!!!!

video


Fique por dentro de tudo que acontece na Educopédia! Acesse:

www.educopedia.com.br

www.educopedia2010.blogspot.com

Siga-nos no twitter e compartilhe as novidades com:

@Educopedia
@Proj_Pedevento
@Educopeja
@Educopedia_ing
@Rioeduca
@ClaudiaCostin
@Rafael_Parente


Postagem: Claudia de Moraes Nascimento
@Cakau_Moraes

quinta-feira, 8 de março de 2012

Funk do Alfabeto - Pé de Vento




O Funk

Funk é um gênero musical que se originou na segunda metade da década de 60 quando músicos afro-americanos, misturando souljazzR&B, criaram uma nova forma de música rítmica e dançante. O Funk tira o ênfase da melodia e da harmonia e traz um groove rítmico forte de baixo elétrico e bateria no fundo. Músicas de Funk são comumente baseadas em um acorde apenas, distinguindo-se das músicas de R&B, que são centradas nas progressões de acordes.
Funk pode ser melhor reconhecido por seu ritmo de batidas repetitivas sincopado, pelos vocais de alguns de seus cantores e grupos (como Cameo, ou The Bar-Kays). E ainda pela forte e rítmica seção de metais, pela percussão marcante e ritmo dançante. Nos anos 70 o funk foi influência para músicos de jazz (como exemplos, as músicas de Miles DavisHerbie HancockGeorge DukeEddie Harris entre outros).
Os músicos negros norte-americanos primeiramente chamavam de funk à música com um ritmo mais suave. Esta forma inicial de música estabeleceu o padrão para músicos posteriores: uma música com um ritmo mais lento, sexy, solto, orientado para frases musicais repetidas (riffs) e principalmente dançante.
Funk era um adjetivo típico da língua inglesa para descrever estas qualidades. Nas jam sessions, os músicos costumavam encorajar outros a “apimentar” mais as músicas, dizendo: Now, put some stank (stink/funk) on it!” (algo como “coloque mais ‘funk’ nisso!”).
Num jazz de Mezz Mezzrow dos anos 30, Funky Butt, a palavra já aparecia. Devido à conotação sexual original, a palavra funk era normalmente considerada indecente. Até o fim dos anos 50 e início dos 60, quando “funk” e “funky” eram cada vez mais usadas no contexto da soul music, as palavras ainda eram consideradas indelicadas e inapropriadas para uso em conversas educadas.
A essência da expressão musical negra norte-americana tem suas raízes nos spirituals, nas canções de trabalho, nos gritos de louvor, no gospel e no blues.
Na música mais contemporânea, o gospel, o blues e suas variantes tendem a fundir-se.
O funk se torna assim uma fusão do soul, do jazz e do R&B.
Os músicos negros norte-americanos primeiramente chamavam de funk à música com um ritmo mais suave. Esta forma inicial de música estabeleceu o padrão para músicos posteriores: uma música com um ritmo mais lento, sexy, solto, orientado para frases musicais repetidas (riffs) e principalmente dançante.
Funk era um adjetivo típico da língua inglesa para descrever estas qualidades. Nas jam sessions, os músicos costumavam encorajar outros a “apimentar” mais as músicas, dizendo: Now, put some stank (stink/funk) on it!” (algo como “coloque mais ‘funk’ nisso!”).
Num jazz de Mezz Mezzrow dos anos 30, Funky Butt, a palavra já aparecia. Devido à conotação sexual original, a palavra funk era normalmente considerada indecente. Até o fim dos anos 50 e início dos 60, quando “funk” e “funky” eram cada vez mais usadas no contexto da soul music, as palavras ainda eram consideradas indelicadas e inapropriadas para uso em conversas educadas.
A essência da expressão musical negra norte-americana tem suas raízes nos spirituals, nas canções de trabalho, nos gritos de louvor, no gospel e no blues.
Na música mais contemporânea, o gospel, o blues e suas variantes tendem a fundir-se.
O funk se torna assim uma fusão do soul, do jazz e do R&B.
Via Wikipédia

Agora vamos conhecer a experiência de uma Professora de
Matemática que ensinou equações ao ritmo do FUNK!!!

Rute percebeu que os alunos gostavam do ritmo e, então, passou a criar músicas para ajudá-los a decorar fórmulas.



A professora Rute Correa Cardua, 30 anos, sempre tentou criar novas técnicas para ajudar os alunos da 8ª série a decorarem fórmulas matemáticas. Ela fazia cartazes, prova oral e até poesia, mas todo esse esforço era em vão. Então, passou a prestar atenção no comportamento dos adolescentes e percebeu que eles se interessavam por música. Mas não era qualquer música: andavam com walkman ou tocadores de MP3 ouvindo funk pela escola. 


Rute não pensou duas vezes e criou o Funk da Equação do Segundo Grau - mais conhecido como Bhaskara - usando o ritmo da música Glamurosa, do MC Marcinho. "Tomei coragem e cantei para a classe. Foi aquela decepção... Perguntei se eles tinham gostado e responderam: 'Ah, professora, só o refrão é bom'. Eu pensei: ótimo! O refrão era exatamente a fórmula!", conta Rute. 



Ela fez da aula uma verdadeira oficina de música, onde uns cantavam e outros faziam os batuques. Quem passava pela porta, como foi o caso da coordenadora pedagógica, não entendia nada. Mas depois que ficou sabendo do que se tratava, adorou a ideia. 



Nos outros dias, Rute via os alunos cantando baixinho a música pra lembrar. A coisa se espalhou pela escola, e os alunos da 7ª série iam perguntar se ela ia dar aula para eles no ano seguinte. A professora percebeu que aquilo tinha dado certo e repetiu a dose. 



"Ver a meninada cantando as músicas me deixava realizada. O mais gratificante aconteceu ano passado, na formatura da turma. Quando me chamaram, todas as 8ªs séries cantaram, ao mesmo tempo, o funk que inventei, como homenagem. Vou levar essa experiência para todas as escolas por onde eu passar!", completou. 


Fórmula de Bhaskara (Em ritmo de Glamurosa, do MC Marcinho) 

Matemática pode ser legal 

Equações do segundo grau 

Também podem ser legais 

Se você decorar essa fórmula 

Tã... tãrã... tãtã... (3 X) 

Xis é igual a menos B 

Raiz de delta sobre 2A (Refrão) 

Everybody! 

Xis é igual a menos B 

Raiz de delta sobre 2A (Refrão) 

E o delta? Como é? 

Delta é igual a B ao quadrado 

Menos quatro AC 

Vamos no refrão, galera!

É isso!! precisamos ir onde nosso aluno está, é impossível aprender de verdade se não há prazer nisso, vamos dar significado ao que se ensina!!!

Ai galerinhaaaaaa....olha o FUNK DO ALFABETO chegando!!!!

Acesse: 
www.educopedia.com.br
www.educopedia2010.blogspot.com
www.rioeduca.net


Siga:
@Proj_Pedevento
@Educopedia
@Educopedia_Ing
@Educopeja
@Rioeduca
@Rafael_Parente
@ClaudiaCostin


Postagem : Claudia de Moraes Nascimento
@Cakau_Moraes

dancantes146

segunda-feira, 5 de março de 2012

A CASA DE ALFABETIZAÇÃO E O PÉ DE VENTO NA 7ª CRE




A CASA DE ALFABETIZAÇÃO E O PÉ DE VENTO

REUNIÃO DE COORDENADORES PEDAGÓGICOS DA 7ª CRE




A Casa de Alfabetização, como um Projeto de Escola e de Educação, apresenta-se construído sobre  a perspectiva  “ALFABETIZAR LETRANDO”.
E isto implica entender, planejar e desenvolver processos de ensino e de aprendizagem que tenham como fim a LEITURA DO MUNDO a qual, também, se constrói nos processos de aprendizagem da LEITURA e da ESCRITA das PALAVRAS.

A Casa de Alfabetização compreende o atendimento ao 1º, 2º e 3º Anos do Ensino Fundamental.

Como um Projeto de Escola e de Educação, apresenta-se construído sobre a perspectiva de  “ALFABETIZAR LETRANDO”.

Assim, teremos, já no ano de 2012, escolas organizadas, exclusivamente, para atender a esses anos de escolaridade. Nas demais escolas, que também atendem ao 1º, 2º e 3º Anos do Ensino Fundamental,  teremos a implantação da mesma metodologia que guiará todo o trabalho de alfabetização.

METAS

Toda criança em condições de ler, escrever e compreender um texto adequado à sua idade ao final do 1º ano do Ensino Fundamental.
Toda criança plenamente alfabetizada ao final do 3º ano do Ensino Fundamental.

7ª CRE em AÇÃO

A sala de aula, como espaço/tempo de construção da autonomia da criança - intelectual, social e moral –, privilegia o trabalho autoral. Ambiente que permite mobilidade, flexibilidade, agrupamentos e enriquecido com as tecnologias, no qual as crianças aprendem num processo individualizado e numa construção social interativa. Ao focar na meta de alfabetização e letramento, é dado acesso à comunicação, ao conhecimento e à capacidade de se tornar cidadão.

Dentro dessa perspectiva o PÉ DE VENTO auxilia no processo de aprendizagem, colaborando para que este espaço seja alegre e desperte em nossos alunos o prazer pela descoberta de novas possibilidades de leitura do mundo.

Convidados a participar desse momento, estivemos junto com a equipe da  7ª CRE e Coordenadores Pedagógicos, na E.M. Rosa do Povo,  para traçarmos nossas ações conjuntas visando o pleno desenvolvimento de nossos pequenos alunos com a certeza de que a Educação Carioca está escrevendo um novo capítulo em sua história, fortalecida pela determinação de todos nós professores em buscar novos caminhos para uma aprendizagem significativa.
Foi um momento de conversarmos e trocarmos experiências, cada coordenador trouxe de sua Escola um trabalho desenvolvido pelas turmas do 1º ao 3º ano e demonstraram estar ambientados com as novas tecnologias aplicadas a educação e principalmente em acreditarem que a utlilização da Educopédia é possivel, já que nossos alunos, mesmo bem pequenos, já dispõem de recursos em suas casas o que sem dúvida facilita o trabalho em sala de aula. 





A equipe da GED da 7º CRE, recebeu cada um desses parceiros coordenadores com um imenso sorriso acolhendo a todos em suas necessidades, alegrias e angustias, porque a educação é feita de "gente" para "gente".

Obrigada a nossa querida professora educopedista da GED, DILMA, pela capacidade de multiplicar a motivação em cada um de seus colegas presentes.

Professora Cláudia (10ª CRE) e Professora Dilma (7ª CRE)

Obrigada a equipe da 7ª CRE !!!!!

Queridos professores, aguardamos seus relatos sobre a utilização do Pé de Vento em sua prática pedagógica e estamos a sua disposição para uma visita!!!

Contato: claudiamnascimento@rioeduca.net

Acessem :

www.educopedia.com.br
www.educopedia2010.blogspot.com
www.rioeduca.net


Siga-nos

@Proj_Pedevento
@Educopedia
@Educopeja
@Educopedia_Ing
@Rafael_Parente
@ClaudiaCostin
@Rioeduca


Postagem : Claudia de Moraes Nascimento

@Cakau_Moraes